Fintechs: transformação digital no mercado financeiro

6 minutos para ler

A tecnologia está transformando mais rápido do que nunca a maneira como fazemos praticamente tudo, e começa a deixar sua marca em setores como o de Serviços Financeiros. Essa evolução já nos trouxe diversas conveniências, como serviços online ou pagamentos pelo celular ou facilidades, como eliminar o descolamento às agências para pequenas transações ou mesmo a abertura de conta.

Nos últimos anos, surgiu uma safra de startups para tornar ainda mais fácil a maneira de investir, fazer pagamentos e até mesmo obter um empréstimo. Para não perder o espaço, o setor financeiro tradicional tem aprimorado cada vez mais a experiência do consumidor e a forma como as empresas fazem negócios e lidam com as transações digitais. Certamente você já ouvi falar em PayPal, Bitcoin, vantagens dos novos bancos digitais e sabe que as fintechs vieram para ficar, mas o que são exatamente?

O que são as fintechs?

Como o próprio termo já sugere, a palavra fintech é um neologismo que vem da contração das palavras finanças e tecnologia (finance + technology), são startups ou empresas que fornecem serviços financeiros, com o suporte otimizado de novas tecnologias. Ou seja, são grandes os protagonistas da transformação digital no setor financeiro, com processos digitalizados, integrados e caracterizados por métodos ágeis e automatizados.

De acordo com o Instituto Locomotiva, 45 milhões de brasileiros não têm conta bancária, seja pelo alto custo da abertura e manutenção das contas, falta acessibilidade das instituições financeiras ou alguma experiência negativa. As fintechs nivelaram esse cenário, tornando-o mais inclusivo e permitindo que mais pessoas tenham acesso a serviços financeiros de custo mais baixo, com foco na fidelização e melhoria do atendimento ao cliente. Essa interação tornou-se parte integrante do desenvolvimento do produto e o momento perfeito para fornecer a experiência mais eficaz.

Essas instituições alteraram radicalmente a maneira como certos serviços financeiros são executados, muitas vezes ainda mais especializados, baratos, rápidos e convenientes do que os oferecidos pelos bancos tradicionais. Essa realidade conquistou não apenas empresas, mas também os próprios bancos, o que tiveram que se adaptar a essa nova revolução no setor bancário continuar prosperando. Veja alguns diferenciais:

Quais os diferenciais das fintechs?

Mobilidade

No passado era preciso visitar a agência bancária para qualquer tipo de tarefa que se fosse necessário realizar. As organizações financeiras estão percebendo como podem aproveitar as mudanças proporcionadas pela transformação digital para tornar suas próprias operações mais ágeis e valiosas, enquanto que seus clientes, com seus smartphones em mãos, tendem sempre a esperar mais e mais rápido.

A mobilidade oferece uma experiência segura e confiável em relação às instituições financeiras tradicionais. O uso sensores biométricos para executar funções em smartphones tem aumentado ao longo dos anos. Os clientes podem usar suas informações biométricas exclusivas para fazer pagamentos rapidamente sem afetar a segurança.

Flexibilidade

As necessidades dos clientes estão evoluindo e os bancos tradicionais por vezes têm dificuldade em responder a essas demandas. Num cenário em que cada vez mais o trabalho remoto ganha espaço, as FinTechs possibilitam ao consumidor realizar transações de onde e quando quiser, com as mesmas facilidades que realiza compras online ou faz postagem em redes sociais, sem precisar de grandes deslocamentos, demora de atendimento ou papeladas para assinar.

Para isso, elas buscam automatizar tarefas e processos. Ou seja, nesse cenário, usuários conseguem transferências bancárias mais rápidas, compensação de boletos que acontece em menos de um dia, bem como aberturas de conta que não precisam de uma série de documentos nem de filas extensas. Tudo pode ser realizado a qualquer momento, direto de um smartphone, a depender da vontade do cliente, que, como já pontuamos, é o centro das estratégias.

Desburocratização de processos

Outra das características é a falta de burocracia, algo que é tão comum em processos financeiros. Nesse sentido, as fintechs desafiam a visão tradicionalista com operações mais simples e ágeis, que se beneficiam do uso amplo de tecnologia aliada à experiência do usuário. Para as fintechs é necessário ir além de criar meios de que seus clientes cheguem à solução de seus problemas, sendo feito com um processo que traga satisfação em todos os pontos de interação entre eles e a marca.

Valores e transparência

A fintech também dá às pessoas a vantagem de custos de serviço mais baixos do que os bancos tradicionais cobram e gerenciam seus serviços financeiros de forma transparente. Quando se trata de precificação, os clientes sabem sobre os custos totais e não são surpreendidos com cobranças de taxas ocultas, permitem transferências sem nenhuma taxa adicional, ausência de custos de manutenção de contas bancárias, cartões de crédito sem anuidade, bem como outras soluções desprovidas de despesas. Algumas fintechs oferecem preços pré-pagos ou pagam por um determinado serviço somente quando o usam.

Personalização

Além dos custos operacionais mais baixos, as fintechs podem agir mais facilmente às necessidades individuais dos consumidores porque têm maior acesso a uma variedade de informações sobre eles.

Inovação constante e Segurança

Além dos benefícios citados e do burburinho positivo que toma conta do mercado e da mídia especializada, uma das principais forças das fintechs gira em torno das inovações que estão intimamente associadas à tecnologia. É uma das características de empresas digitais a busca por processos inovadores constantemente, com novos métodos e abordagens, de modo a otimizar a experiência do cliente. Exemplos disso são novas formas de abertura de conta, soluções de pagamento otimizadas, entre outras questões.

Essa evolução das tecnologias mais recentes resultou em fintechs investindo cada vez mais em em segurança, para garantir que os dados do consumidor sejam mantidos seguros, e isso inclui tokenização, dados biométricos e criptografia.

Gostou desse conteúdo? Que tal compartilhar com todos os amigos nas redes sociais e ajudar outras pessoas?

Posts relacionados

Deixe uma resposta